Porque a vida não é um lugar comum. "Transmutar su carne en alma; luego su alma en sueño"

16
Ago 10

 

Sobre as tardes de domingo...

adoro ter a revista cor-de-rosa ao vivo, a escassos metros de mim.

A afortunada benfas partilha momentos de relvado e piscina com o Mariano e o Belluci (tive de ir confirmar como se escreve).

Só não dançamos um tango porque porque...

 

E o meu donzelo do coração ficou como um miudinho louco de euforia, a sussurrar.... "Não acredito!!! Tá ali o MARIANO!!!! E o BELLUCI!!!"

 

(pode ser que com jeitinho, passemos a ser habitues nas casas dos respectivos!) 

magnetizado por Bibs às 10:12
Banda Sonora: Una musica brutal - Gotan Project

O piropo tem propriedades terapêuticas, faz bem ao ego!

 

Portanto, donzelas do nosso Portugal:

Querem ouvir umas coisas piroselas que vos aumentem a auto-estima? Querem sentir o lisonjeio do azeiteiro português?

É favor porem o bikini e pegarem na toalhita, deslocarem-se à praia da redondeza sozinhas e aguardar fracções de segundo. Hão-de chover comentários do melhor nível!

 

Isto a propósito da minha ida à praia na manhã de ontem entre as 9 e as 10h da matina (na expectativa, em vão, de uma praia pouco povoada)...

 

Para a posteridade:

 

"Isto aqui não é MatÔÔsinhuss, é a Foz!"

"Se eu soubesse que isto aqui era assim, tinha trazido para aqui o meu estádio"

 

Faltou o meu preferido, o belo do piropo trolha, "Fazia-te saltar ó pipoca!"

 

 

magnetizado por Bibs às 10:01
Banda Sonora: Marante - Linda Portuguesa

10
Ago 10

Ando uma verdadeira "retarded".

Foi no domingo passado que me dediquei ociosamente a ver sexo e cidade 2, na tranquilidade da casinha, sem mais ninguém a fazer frete para ver 2h20 de desfile de roupa.

Não se pode, nem de longe nem de perto, dizer que o filme é "bom" ou sequer "razoável". É mais um conjunto de tretas sem grande nexo, com algum sexo à mistura, ou não fosse a loira corrosiva uma das quatro personagens principais.

E é precisamente sobre a loira que quero falar  - Samantha, essa mulher outrora poderosa,está um caquito... quando o plano do filme é um perfil da cara dela, percebe-se que várias partes do rosto estão literalmente descaídas - e não julguem que é só o duplo queixo a ameaçar... ele é pálpebras tortas, lábios descaídos e nem o nariz disfarça... tanta plástica só lhe piorou o trombone, outrora bem retocadinho.

 

Fica o conselho à cara Samantha: não deixes que te voltem a fazer planos do perfil do rosto, senão é o caos total.

(pobre moça)

 

Posto isto, resta-me confessar que ri à alta gargalhada quando ela deixou cair a carteira em plena rua de Abu Dhabi e dela saíram umas belas dezenas de preservativos, para grande indignação dos locais, que de imediato começaram a acusá-la de ultraje aos bons costumes. Claro que a Dama não se podia render... e nisto coloca-se em posições quase pélvicas e afirma de forma entusiástica: " Condoms, yes! Condoms, yes! I had sex!"

 

Fútil e inútil, valeu a pena pela roupinha e acessórios de fazer inveja ao comum dos mortais.

 

 

magnetizado por Bibs às 11:52
tags:

04
Ago 10

"De volta à garagem,

De volta à essência

Retira-lhe inocência

Junta-lhe experiência"

 

A minha silly season já acabou (no dia 2 de Agosto ou até antes, tendo em consideração o regresso forçosamente antecipado às lides profissionais)

 

Agora é derreter no gabinete e ter miragens de praia aos fins-de-semana!..

 

 

magnetizado por Bibs às 12:23
sinto-me: Ready to start - arcade fire
tags:

12
Jul 10

Peço desculpa pelo título sensacionalista, mas é certo e seguro que o mesmo me fará ter mais page views.

Notícias mais recentes do mundo da investigação das comezainas (cientificamente falando, investigação relacionada com a obesidade) indicam que se pode ter descoberto um supressor do apetite de interesse para todos (lá vão as farmacêuticas multiplicar os lucros).

 

Notícia na íntegra aqui.

magnetizado por Bibs às 15:54

05
Jul 10
 
"A História da Glória, a Vaca
Já em criança a vaca Glória era mais gorda do que as outras vacas. E isto foi-se acentuando à medida que crescia. Os lábios eram carnudos, o nariz largo, a cabeça tão grande como uma abóbora (por acaso era até maior) e, ainda por cima, tinha umas pernas fortes, uma barriga gorda, pêlos grossos e duros e os pés pesados.
Como não havia roupas à venda para o seu tamanho, tinha de ser ela mesma a fazê-las à mão. Fazia-as sem gosto nem grande jeito, e por isso, dentro daqueles vestidos, parecia ainda mais possante do que realmente era.
Tinha um andar atabalhoado e, quando falava, a voz era semelhante à de alguém a gritar para dentro de uma cisterna.
Glória não era modesta nem pensava tornar-se uma boa vaca leiteira como todas as vacas da sua idade. Não! Era ambiciosa e ansiava por qualquer coisa de grandioso!
Um engraçadinho qualquer, creio que a raposa, dissera-lhe que com uma voz tão bonita, devia estudar canto. Como tinha um pai rico que pagava tudo, teve aulas de música e, em seguida, deu ainda um concerto.
Todas as vacas vieram ouvir Glória cantar. Começou com A violeta na orla do caminho e esta foi também a última canção que cantou. É que, se quando falava a voz parecia que saía de uma cisterna, ao cantar, soava como dois elefantes a trombetear num regador em simultâneo com uma serra a cortar metal. A assistência tapava os ouvidos, assobiava, gritava e batia com os pés para não ter de ouvir aquela voz horrível, ou então corria em debandada pelo prado onde o concerto estava a decorrer.
Glória parou e começou a chorar.
As vacas pensaram: “É agora que ela se vai tornar uma boa vaca-leiteira!”
Mas não! Teve aulas de dança e ainda quis tentar a sorte como bailarina!
Quando se apresentou pela primeira vez, vieram ainda mais vacas vê-la dançar do que quando cantou.
Glória apareceu no palco com uma saia tão grande que dava à vontade para fazer sete toalhas de mesa. Logo ao primeiro passo, tropeçou e caiu. As vacas na assistência riram-se, mas Glória não se deixou intimidar e deu um salto. Com o peso, as tábuas do palco partiram e ela caiu, ficando presa até à altura dos braços. Os espectadores riram-se, mas cinco fortes bois subiram ao palco e ajudaram-na a sair do buraco, onde ainda continuava a dançar. Novamente em cima do palco, Glória começou a dançar perigosamente perto da boca de cena. Desequilibrou-se e caiu, aterrando exactamente em cima dos músicos que estavam a tocar no fosso da orquestra
Quando voltou a erguer-se, com dificuldade, o contra-baixo estava partido, a trompete completamente espalmada, o tambor rebentado, o acordeão rasgado em dois e o maestro, com o susto, tinha engolido a batuta. Bem se pode imaginar as gargalhadas da assistência quando a bailarina desapareceu por detrás das cortinas.
Em consequência disto, Glória, muito envergonhada, emigrou para o país dos hipopótamos. Aí dançou para os pesados e grosseiros animais, e cantou ainda algumas das suas canções.
No dia seguinte lia-se no jornal:
A artista Glória, uma figurinha delicada e frágil, deu ontem um concerto onde também dançou. Nunca tinha sido possível no nosso país admirar uma voz tão clara e cristalina; nunca se tinha ouvido um canto tão belo. Dançou, melhor dizendo, flutuou com tal graciosidade que todas as nossas meninas-hipopótamos ficaram encantadas pela sua leveza. Esperemos que a artista Glória dance e cante mais vezes aqui entre nós, no país dos hipopótamos."
 
 
Paul Maar
Reinhard Michael (org)
Hochstadt, Gerstenberg Verlag, 2002
 

01
Jul 10

I would love to be encharged of my own destiny (but only sometimes).

 

<SPACE>

 

<BREATHE IN, BREATH OUT>

 

DONE

 

BACK TO NORMAL LIFE AGAIN

magnetizado por Bibs às 13:00
tags:

28
Jun 10

Pois bem. Estas coisas dos jogos de futebol dão sempre que falar.

Engraçado é que supostamente está tudo a trabalhar nos dias de jogo, mas o País pára.

E pára de tal forma que mal se vê um carro. E pára de tal forma que, no posto de trabalho, ninguém resiste a dar uma mirada a um canal online qualquer ou, na pior das hipóteses, colocar discretamente os auriculares e render-se ao fantástico relato.

Depois, para perceber ainda melhor o quanto estamos a trabalhar durante esses 90 minutos, de vez em quando ouve-se um grunhido do tipo: "vaiiiiii" ou mais discreto ainda, "GOOOOOOOOOOOLOOOOOOOOOOOO".

No mítico dia 7-0 (só me admira que não façam a mesma piada do Celta de Vigo-SLB, com a auto-estrada A7 de Lisboa a Vigo (e outras de pior qualidade)), ao quarto golo eu deixei de ter um entusiasmo tão fervoroso como os demais habitantes do meu piso. E a dada altura, eu só pensava no que iria suceder às pobres criaturas coreanas, depois de semelhante abalo. O brando ditador iria pô-los na fogueira e servir a monumental ceia? Ou prendê-los-ia na Coreia do Norte ad eternum?

 

Ele há várias teorias. É ver e escolher a melhor:

 

Notícia in Público

 

magnetizado por Bibs às 18:25
Banda Sonora: Bang bang - Nancy Sinatra
tags:

 

Especialmente, quando sei que tenho razão!..

magnetizado por Bibs às 14:17
Banda Sonora: I predict a riot - Kaiser Chiefs

25
Jun 10

obrigada SAPO... pelo abraço terno e quente numa noite fria e

pelo amparo que é poder ter um cantinho virtual onde coloco uma parte de mim.

 

(e já agora, pelo record de visitas que tive nos últimos dias!!!)

 

Não é a foto que mais me favoreça... mas é a única que tenho contigo (SBSR 2009)

 

 

magnetizado por Bibs às 09:10
sinto-me:

Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28


subscrever feeds
Visitantes úteis
Hit Counter
Free Web Counter
Dia fútil do mês
Related Posts with Thumbnails
me, myself&I
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO