Porque a vida não é um lugar comum. "Transmutar su carne en alma; luego su alma en sueño"

30
Jan 08
"O corpo não espera. Não. Por nós
ou pelo amor. Este pousar de mãos,
tão reticente e que interroga a sós
a tépida secura acetinada,
a que palpita por adivinhada
em solitários movimentos vãos;
este pousar em que não estamos nós,
mas uma sede, uma memória, tudo
o que sabemos de tocar desnudo
o corpo que não espera; este pousar
que não conhece, nada vê, nem nada
ousa temer no seu temor agudo...
Tem tanta pressa o corpo!
E já passou,quando um de nós ou quando o amor chegou."
Jorge Sena
magnetizado por Bibs às 09:18

No comments:
Mais brilhante ainda
Rita a 30 de Janeiro de 2008 às 14:36

Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

18
19

25
26



me, myself&I
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO