Porque a vida não é um lugar comum. "Transmutar su carne en alma; luego su alma en sueño"

15
Jan 08
”Queres saber quem eu sou? Eu sou o que te olha e espia para te recolher e depois guardar num lugar que é só meu. Para isso serve o papel. O resto não precisas de saber. Nem convém. Só te ia distrair, podes crer. Eu sou o que mergulha as mãos na tua vida para sentir a minha voltar” Pedro Paixão


"Se eu própria me bastasse, fugiria para sempre. Do teu corpo, das mãos quentes. Mas sou frágil como um grão de neve. Derreto-me com leves sussurros e a ternura estonteia-me. Sofro de constante abstinência de amor." Pedro Paixão



“Já não a amo, é verdade. Mas talvez a ame ainda. É tão breve o amor, é tão longo o esquecimento…” Pablo Neruda
magnetizado por Bibs às 13:16

No comments:
Gostava de escrever assim.
Pedro Paixão a 16 de Janeiro de 2008 às 19:52

Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

18
19

25
26



me, myself&I
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO