Porque a vida não é um lugar comum. "Transmutar su carne en alma; luego su alma en sueño"

06
Abr 08
Me estender na toalha, à sombra da bananeira, água cálida e transparente... Duas de letra bem dadas, suecadas com batota, uma espreitadela nos livros todos que andam por ler, passeios pa torrar o corpinho copo de leite, pele salgada, cheiro a verão...
E chegar a casa, já com o sol a pôr-se, corpo dormente de prazer, deleitar-me com um banho fresco, ficar a conspirar no escuro e preparar para uma noitada daquelas. QUERO FÉRIAS!
magnetizado por Bibs às 12:28

Confesso que dei por mim pregada ao ecrã do televisor, porque nunca fui agorafóbica (adorei aquele cenário todo,e se fosse daltónica e visse ali vermelho era feliz).
E a melhor parte veio mesmo quando vi aqui na zona uma miudinha, chavalita aí de 3 anos, toda equipada a rigor, a correr feita desalmada, aos saltitos, com uma flor azul e branca na mão.
Tenho pena de não poder partilhar a imagem convosco, porque esta era mesmo digna de registo.
Não sei lá que tipo de pessimista sou, que sempre consegue ver mais valias no caos...
(assim muito discretamente, tou feliz por tu tares feliz Boi)
magnetizado por Bibs às 12:21

A democracia está para mim, como a ditadura está para qualquer adepto ferrenho. O mundo acaba ali, e mai nada!
Nas questões de futebol, fruto da progressiva desilusão de que tenho sido, repetidamente, vítima, cada vez sou mais neutra. Nem sempre evito os nervos que sinto, de cada vez que vejo uma cambada de 11 patacônios desmotivados num relvado, correndo atrás da bola como eu corro atrás do cão...que não tenho... Ainda assim, cada vez me ralo menos.
Aliás, o meu fanatismo clubístico é tão grande, que ainda nem conheço a nossa nova arena e já fui três vezes à arena do principal rival...
Agora, se há coisa que me irrita solenemente, é não poder pregar olho até às tantas, porque um grupo de machos que fervilham testosterona e têm mais álcool do que sangue no corpo, se lembra de gritar a noite inteira "campeões, nós somos campeões" e usam as buzinas do carro como se tivessem (e desculpem-me a dimensão do desabafo) a gaita na ponta dos dedos.
Desde já muito grata pelas olheiras conferidas. Na certeza de que para o ano, provavelmente, haverá mais.
magnetizado por Bibs às 12:06

Ando a ultrapassar a(s) crise(s) da: falta de tempo, falta de paciência, falta de vontade, falta de originalidade (...) para vir aqui diariamente cumprir o ritual. Talvez as crises se resumam a um só "problema" de pouca complexidade: poder-se-á dizer que ando a viver menos virtualmente, ainda que sempre com os pés bem assentes... nas nuvens, claro está.
A semana transacta revestiu-se de novidades que não prescindem o lógico registo, para a infindável lista de recordações decadentes da minha vidinha bonita de viver. Daí a tal ousadia para o inesperado regresso, assim de rompante.
Não poderia, JAMAIS, deixar passar em branco semelhantes vivências, até porque daqui a uns tempos, a minha malograda memória, tão falível como as demais, dará de si. E aí, restar-me-á o blog, para lembrar que:
Sou uma excelente cozinheira (pratos dignos de restaurantes com estrelas Michelin, excepto quando deixa alguém a tomar conta de um arroz supostamente malandro e molhadinho:p), parceira de casa que sabe deixar os outros dormir (sem perturbar o descanso dos guerreiros), conversora oficial de documentos para pdf (LOL), companheira das noites em que se ouve "Delilah" até o cd dar de si, aliementadora de amenas cavaqueiras pós-jantar até doerem as cordas vocais, negociadora de deadlines de entrega de trabalhos, promotora de discussões entre casais(!), miúda que consegue manter 2 conversas altamente produtivas ao mesmo tempo, com pessoas diferentes, em locais distintos, leitora atenta dos problemas existenciais de amigos além fronteiras (vou levar por esta...), "amante" dos bons prazeres da vida e incansável trabalhadora estudante, filha de pais ora babados ora ultra babados, etecetra, blá, blá, blá: sinto-me plenamente realizada, não fossem os ene mil trabalhos que tenho por fazer, as compras que ando a adiar sine die (quando brotam por aí aquelas pecinhas lindas e leves, imperdíveis), fora as coisas que há sempre para fazer em casa, as idas ao ginásio que têm ficado para trás, e outros tantos trechos de prazeres que nem sempre são exequíveis:p
Finda a listinha de anotações e justificações, acho que convenci os devotos leitores de que realmente não tenho tido tempo para grandes voos blóguísticos. Acresce ainda que a falta de tempo promove a falta de originalidade, o que se traduz num texto chato e de difícil leitura (como este).
Por todos estes motivos, vou continuar agora mesmo a postar, porque tenho vontade de chatear o povo!
magnetizado por Bibs às 11:39

Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
17
18
19

23
24
25
26

27
28
29
30


subscrever feeds
me, myself&I
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO