Porque a vida não é um lugar comum. "Transmutar su carne en alma; luego su alma en sueño"

24
Nov 07
Quem não tem pais ricos, vai ao BES, que é mesmi aqui ao lado... a do millenium não é para mim.




Nevoeiro ou neblina nocturna... uepáaa

Onde há fumo, fogo

Nem que não se mire,

Sente-se




magnetizado por Bibs às 15:26


"Só por existir
Só por duvidar
Tenho duas almas em guerra
E sei que nenhuma vai ganhar"

O Mestre ateou-me os sentidos; nunca falha nas suas conquistas.
No meio de tanta música pa fazer filhinhos, nem o planeamento familiar faltou.
APF alllezzz, APF allleeezzz


"Só por enfrentar
Só por destruir
Tenho as chaves do céu e do inferno
Deixo o tempo decidir
E anda sempre alguém por lá
Junto à tempestade
Onde os pés não têm chão
E as mãos perdem a razão"
magnetizado por Bibs às 14:41

22
Nov 07
"Que silêncio tão grande. No interior do silêncio mais silêncio e no interior do mais silêncio um relógio minúsculo a anunciar:


- Já é tarde (...)


Nada nos ajuda, é tarde, tentamos conversar e é tarde, fazemos amor e é tarde apesar de termos feito amor na esperança que não seja tarde e depois, em lugar do prazer, ou misturado com o prazer, ou mais forte que o prazer, uma espécie de amargura que persiste, se não dilui, persiste, o


- E agora?


sem resposta aumenta um


- E agora?


imenso, que horror, um


- E agora?


que nos preenche inteiros, se nos pegassem ao colo, fugissem connosco, nos garantissem


- Não é tarde ainda..."




António Lobo Antunes




E quando se sente tarde, paramos o relógio. Na esperança que o tempo deixe de doer na pele que mescla a noite e o dia, na esperança que ele só se conte quando vale a pena. Na esperança de que possamos conversar sem que seja tarde e que ao fazer amor haja prazer. (...) Parece que me esqueci que o verdadeiro prazer carece e implora dor marginal.

Rat race: Pretérito imperfeito a correr atrás do Mais-que-perfeito. A vida faz-se no Presente do Indicativo.
magnetizado por Bibs às 09:43

magnetizado por Bibs às 00:59

20
Nov 07
Bota: "é um tipo de calçado que apresenta o cano mais alto que o sapato comum. O cano pode variar de altura" (blá blá blá, whiskas saketas)

A partir do dia 12 de Dezembro (!!!) há nova definição de bota, ok?

Acasos que não podem ser por acaso... apanhei o intitulado "concerto mais pequeno do mundo" do David na Comercial (ele assobia como o Tom Sawyer...)
Esta música é de delícia...

"Oh, I'll hold still for a moment so you'll find me
I'm so close, I'm just a small step behind you
I know you're somewhere out there..."

Nota de rodapé relevante: há cafés que têm mesas nas caves destinadas, única e exclusivamente, a lanches privados... e esta hein?

Atentti al gradino (Keep it upstairs for the grand finale...)
magnetizado por Bibs às 00:06


magnetizado por Bibs às 00:02

18
Nov 07
É assim:
1) A propriedade intelectual é um assunto deveras apelativo, seja em matéria de direitos de autor (que, no fundo, pouco ou nada asseguram), seja em direitos de propriedade industrial. Há assuntos que, surpreendentemente, são muito "comestíveis", "apetecíveis" e com direito a bis.
2) A fase de degelo já chegou ao campo alegre. Não tarda estamos submersos. (Já agora: o Evereste tem crescido 2 cm/ano, o que, como é óbvio, não se deve ao aquecimento global, mas sim ao choque entre placas tectónicas. Por outro lado, o afastamento de placas no Oceano Pacífico poderá ser conducente a um "crash" na Califórnia, fenómeno em tudo equiparável ao crash de 29... as pontas unem-se sempre).
3) A atmosfera pode ser pesada mesmo sem fumo. Chien qui non fume...
4) A mi me gusta Marrocos, mirar o Norte de África, Gibraltar... sim, Lynch já me impingiu a meditação transcendental, apesar de não estar inteiramente esclarecida: sonhar acordada é diferente de sonhar a dormir?
5) Uma quantidade apreciável em Kg é... 1a tonelada, evidente (ora poix claro!)
6) Ó psiu, faiz favor: Mente desperta é aquela que não adormece.
7) O correio passou a fascinar-me. Em papel ou digital, ando s-i-d-e-r-a-d-a. (é sol de pouca dura...)
8) O blogue anda a pensar tirar umas férias... Já há bloquinho novo para repôr toda e qualquer memória digna de registo.
9) "Os meninos à volta da fogueira/Vão aprender coisas de sonho e de verdade/Vão perceber como se ganha uma bandeira/E vão saber o que custou a liberdade" A lenha e o microondas sempre aquecem. No microondas o ovo sempre explode (e o resto... bem, o resto...Bad Girl mas nem tanto)
10) As iluminadas mentes portuenses ficaram a cintilar na noite em que a árvore se iluminou. Cintilaram horas a fio, nos seus carrinhos de brincar. Mas o trânsito, esse foi a sério...
11) Re-editar: às vezes é uma treta (veja-se o caso dos Sex Pistols com o single "God save the Queen", taditos...); mas fazer uma reedição é sinónimo de que já correu bem uma vez. Ou isso, ou os envolvidos já gozavam de certa fama e caíram no esquecimento (uma forma de os ressuscitar é trazendo à tona o que os tornou memoráveis). Se houver praí uma editora interessada pode resultar. Somos sempre dependentes de outrém.
12) Inteligente que nem: " Se as coisas correrem mal ao eng. Sócrates, o dr. Menezes será primeiro-ministro" epah, tinha de ser de Isaltino Morais
13) Para quem tenha tempo livre (às 16.30...) em dias úteis: de 19 a 23 de Novembro, no Planetário do Porto estão "As tempestades do clima espacial" (ainda se pergunta? é à borlix!)
14) Vale a pena (MESMO) ir votar (cliquem)
"Desencosta de mim
Já te conheço há "muitos" anos
Desencosta de mim
Eu cá não tou a disfarçar
Desencosta de mim
Andas aqui mais por engano
Não queiras saber quem é que sou
Eu não vou chegar..."
ou
" Aconchega-te em mim
Já se aceita mais um cobertor
Encosta-te a mim
Olha que quero continuar
Enrosca-te a mim
Deixa pra lá os outros planos
O coração já bate pouco
Se não te vê chegar"
Versão Original nas bancadas do Coliseu, dia 22!!! (só e apenas para quem queira ir...)
magnetizado por Bibs às 14:07

16
Nov 07
SABES QUE ESTÁS A VIVER EM 2007 QUANDO...

1. Acidentalmente introduzes a tua password no microondas.

2. Há anos que não jogas paciências com cartas de papel.

3. Tens uma lista de 10 números de telefone para falar com a tua família de 3 pessoas.

4. Envias um e-mail ou ligas-te ao Messenger para conversares com a pessoa que trabalha na mesa ao lado da tua.

5. A razão porque não falas há muito tempo com alguns familiares é desconheceres os seus endereços electrónicos.

6. Usas o telemóvel na garagem de casa para pedir a alguém que te ajude a levar as compras.

7. Todos os anúncios da TV têm um site indicado na parte inferior do ecrã.

8. Se te esqueces do telemóvel em casa, coisa que não tinhas há 20 anos, ficas apavorado e voltas para buscá-lo.

10. Levantas-te pela manhã e quase que ligas o computador antes de tomares o pequeno-almoço.

11. Conheces o significado de lol, tbm, qdo, xau, msm, dps...12. Não sabes o preço de um envelope comum.

13. Para ti ser organizado significa ter vários bloquinhos, uma agenda electrónica ou coisas do tipo.

14. A maioria das anedotas que conheces, recebeste por e-mail (e ainda porcima ris-te sozinho...).

15. Dizes o nome da firma onde trabalhas quando atendes o telefone na tua própria casa (ou até mesmo o telemóvel!).

16. Marcas o "0" para telefonar de tua casa.

17. Vais para o trabalho com preguiça quando o dia ainda está a clarear e voltas para casa quando já escureceu de novo.

18. Quando o teu computador pára de funcionar, parece que foi o teu coração que parou.

19. Estás a concordar e tão interessado na leitura que nem reparaste que alista não tem o número 9.

20. AGORA ESTÁS-TE A RIR CONTIGO MESMO...

21. É 2007 quando olhas para trás e vês que já passou o tempo suficiente... para ser 2007.


P.S. Agentes 007 infiltrados...
magnetizado por Bibs às 07:38

15
Nov 07
Neofilia sempre aqui houve, mas há coisas que não se podem aceitar. Good night, good luck.

"Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma". A teoria dos rearranjos atómicos anda a irritar-me solenemente (já agora, parece que esta teoria não partiu mesmo de Lavoisier, mas sim de Lomonosov, à semelhança do que aconteceu com o Evolucionismo e Darwin…). Não perdendo a linha de "raciocínio": acho a história do rearranjo atómico um delírio; coisa gira essa dos átomos serem uns doiditos que gostam de se abanar com oxigénio, darem asas à imaginação e arranjarem novas parelhas… Mas o simples facto de isso acontecer em tudo, não me agrada minimamente. Há coisas que se perdem (PONTO). E que se não se recuperam nos perdidos e achados da vida (ainda em tempo útil), não se podem transformar (PONTO). Porque caso se transformem, ficamos com os átomos da vida às avessas, e perdemos o norte. E não há oxigénio que nos valha, mesmo quando entramos com ele em combustão… Porque vai-se o oxigénio, as células cerebrais não conseguem pensar minimamente.É, literalmente, a acefalia. Não vale a pena fugir a esta inevitabilidade, porque é mesmo assim. Depende, em boa parte, da nossa capacidade de encaixe e aceitação… Há os que aceitam prontamente, os conformados. E há sempre os que se recusam, que vão a tudo quanto é perdido e achado na busca incessante. É melhor ser conformado?
O ponto de viragem de uma reacção também é um fenómeno deveras interessante, em que se descobre qual a quantidade necessária de determinado titulante para que haja uma alteração na substância a ser titulada… Ora em volumetria directa, não pode haver excesso de titulante… Finda a química da questão, vamos extrapolar: os excessos são rápidos e bons, mas devem ter limites (e são, por vezes passos limitantes em reacções (relações) humanas). Eu venero alguns excessos temporários, mas findo o regime e tendo sempre presente a finitude temporal (e a finitude do infinito de enredos), é viável retomar a vida fugral, regrada (a alimentação também deve ir de encontro a estes parâmetros)… Ou não?
Mais um facto curioso: numa escala de 0 a 20 valores, a experiência profissional arrecada, de acordo com uns critérios de classificação que só poderiam ser do ministério, 10,5. Tem toda a razão de ser que se valorize a experiência. Mas cómico mesmo é que um aluno de média 10 seja equiparável a outro de média 11, 12, 13, 20 (!!!). Ou seja, zero anos de experiência profissional e vai tudo corrido com um 9,5... Mãaaaaeeee, Paaaaaaiiiii: tive Suf menos...


Estas dissertações matinais esgotam-me as reservas de glicose. Preciso de um alimento de baixo índice glicémico, que me mantenha a glicemia estável por um bom período de tempo. Nada de absorções fugazes…Não me convém ter mais ressaltos hipo-hiper, não vá ficar com insuficiência de insulina (amor). Sempre soube ser séria demais. Ou não?


Altamente permeável:

"Something takes a part of me.

Something lost and never seen.

Everytime I start to believe,

Something’s raped and taken from me... from me.

Life’s got to always be messing with me.

Cant they chill and let me be free?

Cant I take away all this pain?

I try to every night, all in vain... in vain."





magnetizado por Bibs às 02:10

14
Nov 07
Celebras o início do ano? Ou o final do ano?
Choras do que deves rir? Ou ris-te daquilo que deve fazer-te chorar?
Sabes muito sobre tudo? Ou sabes nada sobre coisa nenhuma?
Entregas-te? Ou foges?

Reconheces-te a ti próprio? Ou acordas a achar que o teu cabelo é de outra pessoa (que eventualmente teria caído na tua cama)
Sentes falta do que já não tens? Ou daquilo que nunca chegaste a ter?
Planeias? Ou gostas mais do deixa andar?
Há um meio termo?

Não peço respostas que não me possam dar.

Há lições que nos são pregadas quando somos putos, e que devem ficar para a vida. Uma delas é: “Não confies em estranhos!” (esta eu esqueci durante cerca de 80 minutos, no tal do hair stylist que me fez voltar à infância…Naive, yet so…)

Escrevi, aos 19: “Os acasos são coincidências desleais. Ou então, são óptimos acasos”. Agora há mais sensatez: “Não há acasos”. Nós criamo-los, como forma de justificar o resto do plano, na tentativa de disfarçar ao máximo que há uma intenção, um objectivo.
Até que um dia, esquecemo-nos do acaso criado… e é irremediável; então aí, engendra-se a ideia da coincidência. Prático, seguro, fácil e cómodo – um tetra-pak

O primeiro aplauso do dia vai para a RTP, que deve achar que somos todos uns tansos de primeira: 19h e qualquer coisa (já de noite, pois claro), transmitem um directo, de Portugal Continental, em plena luz do dia. Foi no Entroncamento? Não Sr.

Segunda incursão alegre ao correio, em dias consecutivo! Definitivamente, vou passar a fazer mais choradinho no blogue. Se dá para o correio, pode ser que dê para outras coisas.

Não há cenários perfeitos, famílias perfeitas, amores loucos sem lacunas. Há uma serenidade inabalável, apenas aparente. Todos temos os nossos fantasmas. Porque somos todos humanos.

Pedido de divulgação (com todo o gosto): dêm aqui um clique.
magnetizado por Bibs às 09:11

Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

17

19
21
23

29


subscrever feeds
me, myself&I
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO