Porque a vida não é um lugar comum. "Transmutar su carne en alma; luego su alma en sueño"

10
Nov 07
Cheguei ao post 100 (cem,sem ter notado). E ainda tenho leitores (a vossa persistência é maior que a minha!) E até gostava de vos brindar com um post magnífico e tudo mais... Mas não prometo.
Sobrevivi ao dia de ontem, quase arrebatada pelas memórias etílicas do IPAM... jogo de compensações.

Importante recordar:

Definição de sonho:"Actividade mental não dirigida, que se manifesta durante o sono, pelo menos nas suas fases menos profundas, e da qual, ao acordar, se pode conservar certa lembrança. Do latim: somnìu" in Dicionário da Língua Portuguesa (definição ultra incompleta...)

O sonho é o efeito da emancipação da alma durante o sono. Quando os sentidos ficam entorpecidos, os laços que unem o corpo e a alma afrouxam-se. Esta, tornando-se mais livre, recupera em parte as suas faculdades de espírito e entra mais facilmente em comunicação com seres do mundo incorpóreo. Por mais ilógico que nos pareça, o sonho tem sempre um sentido. E se tivermos a faculdade de conseguir recordar os sonhos que tivemos há muito tempo, talvez um dia lhe encontremos o verdadeiro significado...

Já tiveram um sonho persistente? Aquele que têm vezes e vezes sem conta, nesse tal sono solto, e no qual vão descobrindo mais peças da trama?

________________________________________________

E não é que ela até consegue cozinhar?? (",)

Estou rendida a Lynch. É apenas o segundo filme que vejo depois de "Wild at heart" e uns quantos episódios de "Twin Peaks".Explicar o que "Mulholland Dr." nos desperta é quase missão impossível; faz-se aqui o melhor que se pode e consegue, sem revelar o que agora já sei: topografias de medo em L.A. (a tal cidade dos anjos e dos sonhos), amor, corrupção,passado, presente, futuro, tempos não lineares, dor, autofagia. Já aqui o disse: As pessoas não costumam mudar; na maior parte das vezes, colam-se a alguém que não são(..) Se escolhesse uma só palavra para o descrever seria espiral. É uma experiência a repetir, até porque permanecem muitas dúvidas. E não é de somenos importância falar da grandiosa banda sonora - tal como o filme, soa a emoções diversas. Para rir, chorar, pensar, recordar e tentar esquecer... É no contraditório que encontro o maior dos meus prazeres. É aquilo e são aqueles que me deixam a pensar, que me dão mais vontade de continuar o que quer que já tenha começado (ou que ainda não comecei). Quente e frio, prazer e dor, grito e silêncio, sol e treva, rir e chorar (llorando), amor e ódio, racional e emotivo, coerência e estupidez, doce e amargo (umami também serve), amarras e liberdade.

"Se queres ver o Mundo inteiro à tua altura/Tens de olhar para fora, sem esqueceres que dentro é que é o teu lugar/E se às duas por três vires que perdeste o balanço/Não penses em descanso, está ao teu alcance, tens de o reencontrar/ Na terra dos sonhos, podes ser quem tu és, ninguém te leva a mal..."

magnetizado por Bibs às 11:16

Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

17

19
21
23

29


subscrever feeds
me, myself&I
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO