Porque a vida não é um lugar comum. "Transmutar su carne en alma; luego su alma en sueño"

31
Out 07
Tempo disponível para o blogue: irrisório
Já ando a anotar num caderninho o que cá quero pôr (aproxima-se o dia do "testamento").
Hoje há apenas um singelo registo, com 1 pedido associado:
OIÇAM AOS GRITOS, PARA PODEREM GRITAR TAMBÉM!




"I stole an envelope with your address on it so I could always find you..."
Depois, para continuarem ainda mais famintos, cliquem. (i'm a bad girl; bad girls go everywhere)
magnetizado por Bibs às 11:32

29
Out 07
Este blogue surgiu numa tentativa de suspiro em palavras, num momento em que trabalhava horas a fio em frente a um computador, e em que me libertava nas noites frias de verão, entre jantares, passeios na praia, jogatinas de Uno, filmes, uma ou outra hora de trabalho roubado para o sol e uns cafés, uns minutos de paz de final de dia, em corridas contra o tempo, num pedalar sem destino, num agosto que sempre tive feliz. Foi uma agosto de transição, tal como tu me disseste naquele dia que jamais hei-de esquecer... em que nível estou eu agora?
O "ano" que passou teve tanto de bom como de péssimo. Tive de deixar para trás muita coisa que me fez falta, passei a partilhar conversas maternalistas à hora de almoço, tornei-me totalmente dependente desta máquina, atrofiei horas na biblioteca, acordava de noite e saía do trabalho já noite cerrada, sentia um cansaço desmoralizador, senti-me sufocada por tudo e por nada, não vivi como sempre fora meu apanágio, fechei-me muitas vezes em mim, nos momentos em que mais precisava de falar... perdi-te avô... fui forçada a aprender muita coisa do zero em tempo record, ganhei fascínio por águas e laboratórios, partilhei a dor de muitos, vi o fim da linha num hospital psiquiátrico, envolvi-me e entreguei-me demais aos problemas dos outros, esquecendo-me dos meus, recusando-me a vê-los... Por tudo isto, ganhei... e perdi. Perdi muito mais do que aquilo que achava possível. E perdi quando mais precisava de ter. Cresci como nunca antes havia crescido, em tão pouco tempo. Não foi um martírio, mas teve os seus momentos... Teve também aqueles que jamais poderei esquecer... aqueles em que me senti uma adolescente insegura, aqueles em que te amei o olhar e o silêncio, a "última" queima, derradeira morte súbita numa só semana, os dias especiais de reencontros, umas quantas noites a que chamo de brutais, translações sobre mim própria... prazer...
Sempre soube que iria conseguir a dita transição. Já transitei. Ciente do que quero, ciente das dificuldades, porque o mundo não é utópico. Ciente de que já muito me foi dado sem pedir, mas que muito do que quero não está ao alcance do nada.
Agora sinto o zéfiro, a paz temporária. Por tudo o que passei durante este ano, mereço o que hoje ganhei. Sinto dor e prazer. Não há melhor do que esta combinação. O prazer é sempre potenciado por uma dor marginal.
Foi quase uma confissão sem verdades.
magnetizado por Bibs às 18:29

28
Out 07
“Quero ficar sempre estudante
para eternizar
a ilusão de um instante
e sendo assim
o meu sonho de amor
será sempre rezado
baixinho dentro de mim”

Prometo:
Ser fiel e leal à ética profissional (de forma proporcional ao ordenado LOL)
Honrar a profissão que abracei
Continuar a aprofundar conhecimentos, numa perspectiva de aprendizagem contínua
Contribuir, sempre que possa, para a evolução científica
Continuar a fazer uma alimentação saudável (sucumbindo à tentação deste Kinder (tá booommm) e outros, apenas em ocasiões festivas ou depressivas! LOL)
Ainda me lembro da minha tristeza ao sair da primária. Cantamos o "Chegou a hora do adeus..."
Ainda "ontem" estava a mudar-me de armas e bagagens para a Invicta...
E que venham outros 5 assim. E que estas amizades perdurem… NÃO QUERO SER P’RA SEMPRE ESTUDANTE. MAS QUERO TER-VOS SEMPRE POR PERTO!

P.S: Não sou supersticiosa. Acredito que “a sorte favorece as mentes preparadas”. Mas o Buda oferecido já está com o traseiro virado p’ra porta LOL. E sim, vou dormir tranquila e "sonhar com um anjo bonzão!!!"

Nobody said it was easy. Nobody said it would be so hard
I'm still here.
magnetizado por Bibs às 19:07

27
Out 07

No passeio junto ao metro, um sinal: "Cross at the end of the platform. Thank you ____>" A seta apontava para a direcção do meu destino. Mas sempre que posso, atravesso a meio...

Faltam dois dias para pôr fim a mais uma etapa. Estou inevitavelmente triste... e feliz. Quando duas forças tão antagónicas te dominam, perdes noção de tudo o resto. Procuras silêncio onde não o podes mesmo encontrar. Sentes pressão, medo, pânico, euforia, nostalgia... Hoje já chorei e ri. Sou uma dicotomia. Ontem senti que o gelo frio é quente... (Hoje sim, o luar está brutal).

Hoje foi "aquele" dia: aprender a gostar de alguém por quem se desenvolveu uma antipatia natural, aulinha boa, a Dª Ermengarda, velhota de 80, que me fez achar que não devo ser boa a fazer inquéritos, regresso à baixa, à essência, majestoso café (não pagaria...), o tal cheiro a castanhas, ruas cheias, balões, pedintes, música, andar, andar, libertar, deixar sair, respirar, acreditar, falar muito, fotografias. Vento frio, daquele que te suga os lábios, te raspa a pele, e a melhor das histórias. Hoje voltamos a ser o que já fomos, não é? Senti aquele abraço de conforto, solucei. Tal como no começo, continuas aqui. Os ciclos não têm fim...

O blogue não passou a ser um registo de efemérides, mas não passa em branco ao teu dia... Parabéns amigo! Quero continuar a crescer contigo.

É oficial: tenho a amiga mais sui generis de todas. Além de deter o record do guiness em bocejos, diz que o mundo fica mais bonito e claro quando põe óculos e elegeu como melhor coisa da vida... (não digo para não te envergonhar!).

Já passou muito tempo desde que li a frase que Odete Santos seleccionou como sua favorita. De Shakespeare: "É antes do amanhecer que a solidão é mais profunda". Senti a solidão dela, porque também era minha. Hoje sei que só se sente Só a alma que se nega a ver as outras.


O homem caminhava pela praia, seguindo as pegadas da vida. Sentiu-se desamparado, tudo lhe corria mal e não sabia o caminho a seguir. As pegadas haviam desaparecido. Por isso, perguntou-Lhe:

- Porque me Deixaste? Porque me Fazes isto? Porque não me Mostras o caminho?

E Ele disse:

- As pegadas despareceram porque te levei ao colo...

magnetizado por Bibs às 20:33

25
Out 07
Sr. Informático:
gosto muito de si (eheheheh) Quem é amiga, hein? (foram quase 40!!!) Tomei a liberdade de partilhar com os demais o belo do susto que me pregou...(já sabia que me adorava, agora já consigo também quantificar a dimensão de tal sentimento)

MATEI-TE!!!!!

a informatica
ps: ja! ja! ja!
(julguei tratar-se de um vírus!)
Encontrei o TableMate (equipamento indispensável à alegria no lar)!!! As madrugadas de televendas sem fim... Mon ami, é sempre bom saber que posso realizar-te o sonho! Vou tratar de fazer a vaquinha para a prenda de Natal...
______________________________________________________________
Há os que dizem que vivo demais. Nunca aprendi doutra maneira (alguém me ensina?)
Não dá para contornar. Os problemas não são rotundas. E a vida não se faz a passar sinais vermelhos. Se agora fosse uma receita, era uma espécie de carne picada, já a contar tornar-se almôndega... (oxalá haja por aí um bom copo para digerir melhor)
Preciso do bólus (ou bónus de vida extra). Preciso...
Rubrica em duplicado (mais uma sem encargos adicionais), para colmatar o défice:
  • "Às vezes, a melhor maneira de nos encontrarmos é perdendo-nos na vida de alguém." Filme Tara Road- Aprendendo a viver (é tão verdade; se é que há verdade...)
  • "Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?" Fernando Pessoa
  • "Odeio quem me rouba a solidão sem em troca me oferecer verdadeira companhia."Nietzsche
  • "Não existe morte pior que o fim da esperança." Filme King Arthur
  • "É difícil conhecer-se um homem ainda que tenhamos vivido junto a ele por longos anos." Dostoievsky
  • "A grandeza do homem consiste em que ele é uma ponte e não um fim; o que nos pode agradar no homem é ele ser transição e queda." Nietzsche
  • "Tudo o que foi prazer torna-se um fardo quando não mais o desejamos." Proust
magnetizado por Bibs às 00:35

23
Out 07

magnetizado por Bibs às 13:46

No que toca a critérios de dependência de substâncias (coca, álcool, tabaco,...), têm de se manifestar 3 ou mais dos seguintes, no mesmo período de 12 meses:
  • Tolerância (necessidade de quantidades crescentes da substância para atingir efeito desejado)
  • Abstinência (a substância é consumida para aliviar ou evitar os sintomas de abstinência)
  • Consumo superior ou por períodos de tempo superiores ao pretendido
  • Desejo persistente, ou esforço sem êxito, para controlar a utilização da substância
  • É dispendida grande parte do tempo em actividades necessárias à obtenção e utilização da substância
  • (...)

Pergunta retórica: estes critérios também se aplicam a dependência de pessoas? (lol)

Mais algumas considerações: critérios da DSM-IV no alcoolismo incluem Delirium tremens, perturbações mnésicas, psicóticas, do humor, ansiedade e do sono. (ou seja, exactamente igual ao estado eufórico de alguém apaixonado!!!)

Por favor, sejam mais específicos!!! (como diria Durão B. "estou comovido... isto é bonito!!!")

magnetizado por Bibs às 13:28

22
Out 07
Final de dia (vulgo hora de jantar para muito boa gente). Musiquinha boa (Editors -Álbum: An End has a start), copo de sumo de morango bem atestado, prepara-se banho com extras... Não sei se ando gelada pelo vazio, ou se o frio já chegou mesmo... Antecipam-se já novos cenários, para o Inverno que caminha a passos largos: a lareira, deleite total de ficar ali de olhar vazio, entre conversas de sofá, mar irado, vento e chuva, frioooo. Aqui e ali, uma bebida bem quente... dias que acabam cedo, para noites que não hão-de ter fim. E cerrar os olhos, achar que encontro conchego onde quer que o procure.


É daquelas coisas:

Já tinha falado aqui do best-seller "O mundo sem nós", que só agora chegou a Portugal. Mas desta vez, reincido devido a esta declaração do autor, Alan Weisman: "Devemos pensar em reduzir a população antes que a Natureza o faça". Ok, há aqui alguma coisa que não bate certo... É para confiar no Sr. ou nos incentivos de apoio à natalidade?

Já agora, o que é que sugere? Genocídio de tutsis ou de judeus??!


Recebi 3 vezes a mesma sms, fruto das minhas preferências clubísticas: Qual a diferença entre o Nuno Gomes e a Maddie? (ohh não, já falo dela no blogue...) A Maddie sabe desmarcar-se (onde está a piada?!)


É só cronómetros em corrida e trabalho...

As citações: (hoje são 4, para compensar desleixo de ontem)
"O sonho e a esperança são dois calmantes que a natureza concede ao homem." Frederico I
"Para que nada mude é preciso que tudo mude" - Visconde em "Leopardo", por Wolfman
"Se as orelhas me ardem, és tu a falar mal de mim!" - Tataluga ninja
"1 dia damos um beijo a meio de uma frase. Hoje é o dia"- Nova campanha da Nicola
magnetizado por Bibs às 20:02

21
Out 07
Resumo:
O condutor passou a 1a rotunda e virou à direita; passou a 2a rotunda e virou à direita; passou a 3a rotunda e virou à direita,...
O conteúdo deste resumo pode ganhar outros contornos...
Resumo em 2a versão:
O condutor tinha cadastro, estava ligado à máfia; andava às voltas pelas várias rotundas, virando sempre à direita para, inevitavelmente, acabar no mesmo sítio. Estava a tentar distrair a polícia, enquanto fazia tempo para ir recolher o chefe, na rua junto à 1a rotunda...
Vou pegar nesta história mirabulante para fazer um paralelismo absurdo (neste momento já não sei o resultado da soma: 1+1):
Algo aparentemente banal, pode assumir contornos totalmente diferentes.
Se eu digo: "quero-te". Tu podes não saber o porquê. E fazer conjecturas indevidas, sentires que te quero mesmo, ou que só te quero bem,...
Mas se eu disser: quero-te, porque sei que me preenches como ninguém; porque esta história jamais poderá acabar assim; porque há coisas que, simplesmente, não podem acabar. Porque há finais que não se podem escrever...
NÃO SEI ESCOLHER PALAVRAS. JÁ QUIS TANTAS VEZES VOLTAR ATRÁS, MAS O MEU REGRESSO AO PASSADO NUNCA FOI BEM SUCEDIDO... NUNCA ME HEI-DE ARREPENDER DE NENHUMA DAS PALAVRAS QUE TE DISSE (arrependo-me das que silenciei em mim), PORQUE AS DISSE SEM PENSAR.DISSE-AS SÓ PORQUE AS SENTI. E SINTO. E SEI QUE HÁS-DE ENTENDER O QUE SINTO, SENTINDO O MESMO QUE EU. QUE FOI QUASE PERFEITO (nada é perfeito), QUE AINDA PODE SER PERFEITO. E QUE VAI SER PERFEITO. POR TUDO O QUE ESCREVEMOS EM CONJUNTO, POR CADA MOMENTO, POR MAIS INSIGNIFICANTE QUE TIVESSE SIDO, POR CADA SORRISO QUE ME OFERECESTE, POR CADA LÁGRIMA QUE ME DEIXASTE VERTER. POR TUDO, POR EXISTIRES. ISTO NÃO É NADA, NÃO FOI NADA... TU E EU, JUNTOS, SOMOS MUITO MAIS.
NÃO SEI ESCREVER, NÃO QUERO, NÃO POSSO, RECUSO-ME A DIZER FIM.
magnetizado por Bibs às 19:38

Domingo de sol, palavras caladas, maratonas (adeus carro até às 15), jornais esgotados, marginal deliciosa, alma em full capacity a competir para o tilt, kitty desaparecido, corpo dorido das horas de sono que lhe fogem.

Há coisas que podem e devem acontecer; há aquelas que podem acontecer, mas que não queremos que aconteçam; e há simplesmente aquelas que não podem acontecer. O que aconteceu ontem não pode acontecer... (?!?!)

Festas ska, góticos, jardins Mestre Maco, pré-pagamento (como se tivesse de pagar portagem para viver), caminhadas de sleepwalking convicts, palavras que nunca pensei ouvir...


Parabéns nina!!!! Não tenho o hábito de propagandear aniversários de amigas, mas tu és presença assídua no blogue. E depois da conversa em alta voz de ontem (desculpa qualquer coisinha), devo-te isto!!! Já agora, sempre alinhas na Praga?!


Um chuto de fé. Além de ser uma reportagem brilhante na Única, é também aquilo que mais preciso.


Rubrica mais pobre do que o pretendido, mas não há tempo para pensar (hoje são só duas):


"Carpe Diem"
magnetizado por Bibs às 01:47

Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12

19

24
26

30


subscrever feeds
Visitantes úteis
Hit Counter
Free Web Counter
Dia fútil do mês
Related Posts with Thumbnails
me, myself&I
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO