Porque a vida não é um lugar comum. "Transmutar su carne en alma; luego su alma en sueño"

18
Fev 08
Expliquem-me:
Situação 1: Como é que uma miúda "normal" deixa que um grotesco (assustador, terrífico!!!!) ser se aproxime, em 5 minutos consiga extraordinários avanços (inclusive mãos rolantes e beijos no ombro) e depois a dita cuja se "arrependa" e dê o xota?? (será que a tal só estava carente e queria festinhas?)
Situação 2: Porque é que um homem de gabardine (sim... por si só a gabardine já pode criar pânico) dançou efusivamente a dança do acasalamento, jamais mudando o sincronismo dos seus movimentos, independentemente da música que se ouvia?
Situação 3: Porque será que, de cada vez que vejo um velhote aos saltos, a achar que está a fazer a bela da figura, me lembro de casamentos pirosos de aldeias?
Situação 4: Porque será que um grupo de seres deste planeta se sujeita a ir para um "camarim" de improviso (quer as aspas quer o improviso são necessários, esta ideia tem de ficar bem reforçada) fazer uns "face paintings" obtusos para mostrar num bar mal iluminado?
Situação 5: Porque é que ainda há mulheres que fazem permanentes no cabelo (género anos 80), oxigenando esses mesmos cabelos, pintando os lábios de um escarlate do mais intenso que há, fazendo-nos recordar o antigo Michael Jackson (porém em versão branca e loira)?
Situação 6: Será possível que cheire a "urinol" junto de um bar??? (evidentemente que não me refiro à queima...)
Situação 7: Porque será que os grandes talentos dançantes são sempre descobertos em bares junto à praia? Desde coreografias completamente sabidinhas, passo a passo, ao movimento pélvico bastante oscilante, ao bum bum aparentemente consistente, à forma como rodopiava as mãos e compunha a pseudo poupinha... Epá, perfeito mesmo!!!
Posto isto... fomos muito felizes!
(Nota: grandes noites fazem-se numa hora)
magnetizado por Bibs às 08:38

Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
14
16

17
19
20
22
23

28
29


me, myself&I
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO